segunda-feira, 21 de novembro de 2016

Você tem empatia?


Eu costumava dizer que a culpa da mulher que havia sido estuprada era dela mesmo. Porque ela estava de shorts às altas horas da noite esperando um ônibus sozinha? Eu costumava dizer que os gays, só se achavam assim porque não haviam tido a oportunidade de conhecer uma garota de verdade. E eu costumava olhar de cara feia para pessoas negras, eu mal falava com meus colegas de classe negros. Mas com o tempo, eu fui aprendendo várias coisas. Coisas que desconstruíram meus pensamentos estereotipados. Aprendi sobre o feminismo, sobre os gênero e sobre a diversidade. E acima de tudo, aprendi sobre a empatia.
Depois que fui crescendo, passando de um adolescente para um quase adulto senti que meus pensamentos deveriam progredir também. Comecei a pensar mais por mim mesmo. Comecei a pesquisar mais, e buscar o conhecimento de verdade. Sabe, as vezes é muito difícil você ver que está fazendo uma coisa de errada e não conseguir largar aquilo, não conseguir largar aquele tipo de pensamento. Alguns se agarram nele e não largam de jeito nenhum. São pessoas que acabam com uma mente vazia, e isso é muito triste além de ser preocupante.

As vezes eu não consigo imaginar porque eu passei a respeitar e aceitar os gays, acreditar na luta feminista e conhecer melhor os negros e entender que eles são como qualquer outro ser humano. Porque era tão difícil para eu aceitar e acreditar nisso antes? Eu discriminava pessoas pelo simples fato de elas serem elas mesmas, mas diferentes de mim, qual era o meu problema? Eu via nos gays, nas feministas e nos negros umas pessoas estranhas. Pessoas que são como eu, exatamente como eu.

Aprendi que tudo isso é causado pelos estereótipos de gênero, machistas e racistas. Coisas impregnadas na nossa sociedade há muito tempo. Qual é o sentido de nós acharmos que a culpa da mulher ter sido estuprada foi dela mesma? Ela estava esperando um ônibus, vestindo algo que gostava e se sentia confortável, um homem chega com a intenção de se sentir superior por ele mesmo, se sentir dominante. Ele à abusa, maltrata e fere sua integridade. Não sou capaz de entender o que se passa na cabeça de um estuprador, mas sei que ele é o culpado, ele é o culpado pela disseminação do machismo.

Tenho até vergonha em dizer que respeitar e aceitar os negros e os LGBTQs é o mínimo que devemos fazer. Os LGBTQs e os negros são assim, simplesmente assim. Não há o que dizer, eles simplesmente são. Eles são exatamente como todos por dentro, e assim como todos também são diferentes por fora.

Há muito a se dizer sobre o quanto nós crescemos psicologicamente com o passar do tempo e o quanto de bagagem nós conseguimos adquirir com o que aprendemos ao longo desse tempo. Adquirir outros pontos de vista é o essencial para o passar do tempo, assim podemos crescer gigantemente o nosso interior, a nossa mente.

O ponto chave é de onde você está tirando essa bagagem. Será que você realmente está se concentrando em buscar as coisas boas? Será que você realmente está respeitando o próximo? Será que você realmente aceita o próximo do jeitinho que ele é? Será que você está tentando mesmo só dar uma opinião? Ou é um preconceito maquiado?

Aprenda a ter empatia com o próximo. E se fosse você?

Um comentário:

  1. Olá :) Enviamos um convite para o teu email. Caso não tenhas lá recebido poderás aceder à nossa plataforma em https://swonkie.com
    Contamos contigo? :)

    ResponderExcluir

© DEMASIADAMENTE LENDO - 2014. Todos os direitos reservados.
Criado por: MIGUEL PRADO.
"Leitor assíduo é aquele que vive demasiadamente lendo."
imagem-logo